Site de Poesias


Fruto Escondido... (desafio rimático)

 
Fruto escondido
Um tal dito proibido
Por malditos não ferido
Por três feras protegido…
 
De um odor…
Como um banho de uma cor desconhecida…
Seu sabor a Amor nunca antes provado
 
De delicias mil ornado
E do tacto vil guardado
Pela dor jamais quebrado
Por demais apetecido!
Exibido nos jardins da tua íris
Lá no pé do arco-íris
Na coroa dos teus lírios
Rainha dos meus delírios!...
 
És segredo
Que a mim foi revelado
Só por sábios vislumbrado …
Com teus lábios sem pecado
 
Teus dois lábios de baunilha
Fresca água de uma bilha
Meu oásis, minha ilha!
Da beleza, mãe e filha
 
Minha milha de virtude
Minha sã inquietude
Numa sensual atitude
Tão formosa que não pude
Controlar o que despejo!
Em harpejo
Apelas ao meu desejo
Como no esboçar um beijo
Tão fatal que bem me aleijo!
Quando tocas tua harpa
Bem no cimo de uma escarpa
Penetrando como farpa
Na mente deste monarca
Que suplica pela tua doce marca
Minha torre sitiaste!
Meu castelo conquistaste
Dá teu fruto agora ao rei deste poema!

Compartilhar
Sérgio L. S. Fonseca
26/07/2009

  • 0 comentários
  • 62 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados