Site de Poesias

Menu

Bolinhas venenosas

Bolinhas venenosas O sinal aberto elas estão ao lado O sinal fecha os carros param As motos cortam e elas Na frente estão Atravesso e vejo Eles sós e bolas na mão Mas as mães não as vejo Onde elas estão? Se não há mãe ? E a mãe pátria onde está? Tem imposto que se cobra Mas para eles não retorna Pelo menos para eles ou para nós Que os vemos e nada podemos fazer Se lhes pagamos para a bola jogar Lá mais na frente vamos nos cobrar O sinal abre os carros andam Vamos lá na frente outro sinal encontrar E bolas na frente os meninos a jogar Bolas pra nos envenenar Denise Figueiredo

Compartilhar

Percebi essa realação de dar, sem perguntar que muitos teem , eu não dou esmolas, ajudo sim, pessoas se estabelecerem.
Seja qual for suas idades.
E aqui comecei uma trajetória Sentada em um onibus ( auto carro) quando voltava de uma aula

Denise Figueiredo
23/05/2005

  • 0 comentários
  • 76 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados