Site de Poesias


POEMA SEM NEXO

POEMA SEM NEXO

POESIAS SEM NEXO
 
Visões duplicadas em videoclipe.
Calço um sapato de verniz vermelho.
Danço no sossego da trilha sonora.
Violetas azuis! Toco meu clarinete.
 
Sonho de um modo exclusivo.
Tudo isso para seu deleite.
De repente a lua vem assim.
Vem de repente! O som e a canção.
 
Faço poesias sem rimas! Que graça.
Rimo meu papel! Mas não rimo o céu.
Entrego-te versos! Entrego-te um anexo.
Amplexos! Sinta o reflexo do sol.
 
Visões! Vídeos! Clipes! Palavras.
Meus passos não vão a lugar nenhum.
Minha dança mal começou.
 
A lua tenta dizer algo para você.
Essa mesma lua me traz seu desejo.
Mesmo assim, não vejo o querubim.
 
Reflexões! Essa poesia não tem nexo.
Eu recomeço a ousar novamente.
Para frente há de ter um olhar;
 
Soraia

Compartilhar

Meio doidinha essa poesia..rs
Parecida comigo.. em anexo

Ciganita
02/07/2009

  • 8 comentários
  • 575 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados