Site de Poesias


Sua... Folha!

 
Mal te risco
Sei que queres que arrisque e te revele…
Meus pensamentos
Sua curiosa!..
Se te der lágrimas
Ficas derretida por mim
Gostas que chore então?!
Ah! Não acho graça…
Manténs-te tão na linha
Que de lado és apenas uma linha!
Tão magra que de lado nem te vejo!
Careces do meu beijo de palavras de cortejo
Gelado é o teu corpo, sem curvas
E pior seria se o vestisse com palavras turvas
Astutas ou absurdas, o que são p´ra tí?
Responde!
 
És surda!
Dou-te vida
Tatuando o teu corpo com rabiscos
Mas não me agradeces nada!
És quadrada e não percebes nada…
Pega uma borracha e vai lavar-te!..
Hoje vamos sair!
Se não fosses contorcionista já não te levava
Vais escondida no meu bolso só mais uma vez!...
Ciúmes nunca tive por gostares mais do vento que de mim
Mas não quero perder rimas, sons e ritmos por aí
Mas se quiseres apresento-te pessoalmente ao vento
E se ele te levar
Foge e casa-te com ele então!
Não sinto a tua falta!
Tenho resmas de amigas como tu.

Compartilhar
Sérgio L. S. Fonseca
14/06/2009

  • 0 comentários
  • 68 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados