Site de Poesias


Amor Ausente

Passageiro da noite
Saio a te procurar
Viajando incerto
Pelos túneis da escuridão

Junto aos jazigos silenciosos
Da memória
Busco tua imagem
Perdido em solidão

Náufrago do meu destino
Sou eu quem te olha à distância
Sou eu quem te chama em silêncio

Fantasma da noite
Vigio teu sono
Sou a presença oculta
Que vem apascentar
Teus pesadelos
Teus insones desejos
Esta ânsia secreta
Que te agita por dentro
Informe e revolta
Como um mar em fúria
Tempestade sem fim
Calmaria distante que estou

Porque sofres em minha ausência
Se estou sempre a teu lado?
Por acaso, não me vês?
Porque esta saudade
Se habito contigo em pensamento?

Abre a porta e a janela do teu coração
Deixa-me entrar, pois vim de longe
E, passageiro da noite, contigo quero estar

 

Compartilhar
Uriel da Mata
10/04/2009

  • 4 comentários
  • 1266 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados