Site de Poesias

Menu

Saudades, dores, rugas e festa.

[Ilustração não carregada]

 
 
 
Nos meus sonhos, eu choro e canto...
E no desespero disfarço meu pranto,
Choro de saudade de mim ainda criança,
Canto porque ainda sonho e tenho esperança.
 
A rosa se faz botão, depois, flor majestosa.
Ao sol perde o brilho deixa de ser mimosa.
A vida é como a rosa nasce bela e perfumada,
Com o tempo a pele macia, acaba murchada.
 
A água se precipita; de rio vira fonte.
Carregam em seu dorso lágrimas e dores.
Lagrimas de quem chora sobre a ponte,
Soluçando com saudade dos seus amores.
 
A saudade é como espinhos no coração,
Que crepitam e removem do passado
Os sentimentos que nos causaram ilusão,
Que deixaram nosso coração de dor cravejado.
 
Não deixe a saudade ti fazer rugas na testa,
Transforme-a numa linda e brilhante festa,
Porque a saudade misturada à dor não presta,
Mas, quem se presta á ela, solidão não contesta.

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao saírem deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
18/12/2008