Site de Poesias

Menu

Elixir do Tesão

[Ilustração não carregada]

Festa de final de ano.

Meu aluno preparou uma bebida especial.

Bebida de inverno que depois de sorvida.

Acalenta-te como um esparso verão.

Mistura simples, chamou-a de Tesão.

Preparado de conhaque e licor de cacau.

Tem cheiro bom, de fantasias e simulação.

Um aroma de romance e de sedução.

Seu gosto adocicado de notas delirantes

Desfaz a virtude do paladar e do ar,

Que o sente como pecado envolvente.

Pedaço distinto e ébrio de corrupção

Da alma recatada e da boa intenção.

Uma vez em tuas veias, no teu sangue,

Será como poção de mandrágora.

O suor brotará quente de teu corpo.

Tua face brilhará rosea pela circulação.

A libido implodirá em teus pontos erógenos.

Um incontido sorriso te escapará dos lábios.

Sairá jocoso com descarada libertinagem.

Um fogo fátuo incendiará tua ponderação.

Não te arrisques no segundo gole,

Ou será tomado pela sofreguidão do desejo.

O que em ti era encerrado clamará pela paixão.

E se for tu mulher e estiver enamorada: cuidado!

Seu útero poderá até ficar loucamente oportuno

Para a fecundação...

Compartilhar

Era só um simples jantare inspirou-me de súbito uma poesia rsrs
Obrigada por me ler e beijos! São Paulo, capital

Elisa Gasparini
13/12/2008