Site de Poesias

Menu

Amor Declarado (Soneto)

[Ilustração não carregada]


Quero o poema, de amor, o que declara
As emoções e paixões que fluem d´alma.
Deleite, como o amor feito com calma,
Versos que terminam em rosa azul, rara!
 
Quero o amor, de Deus, que não se compara
Com emoções e paixões sem mera calma.
A revelação, do Espírito n´alma,
Sobre mistérios é rosa azul, rara!
 
Vou com o poema de amor declarado
Iluminar teu presente e passado.
Fagulhas, de desejos, te incendiarão!!
 
Conheço do amor de Deus a lealdade,
E os temperos da paixão e amizade,
Misturados, rosas azuis te serão.
 
 
Elisa Maria Gasparini Torres

Compartilhar

As rosas são maravilhosas, não é mesmo! Agradeço sua visita, de coração! Um grande beijo!
Pra vc leitor de poesias e/ou leitor poeta: " E eu que arrasto amarguras/Que nunca arrastou ninguém/Tenho alma para sentir/A dos poetas também" Florbela Espanca. São Paulo

Elisa Gasparini
24/08/2008