Site de Poesias


Um poema para uma Rosa

Um poema para uma Rosa




Na mais alta insensatez
Uma rosa foi aprisionada
De tão mórbida morada
Foi covardemente atirada
Despencou
Por causa da ausência de lucidez
Da mais completa  estupidez
A rosa foi sufocada e caiu
Despetalou
Tão serena e tão bela
A pequena rosa
Murchou
Sua vida ainda incipiente
Se abreviou
Seu olhar incandescente
Não mais brilhou
Se apagou
Seu sorriso pueril
Silenciou
Isabela, rosa tão bela
Estrela eterna
A perversidade te anulou
O amor desbotou
E gangrenou
Mas linda como tu eras
Ainda agora estás
Aconchegada aos braços ternos
Do Criador 

 

                             Úrsula de A. Vairo Maia

 

* ESTE POEMA É UMA SINGELA HOMENAGEM Á MENINA ISABELA NARDONI

Compartilhar

A imagem que metaforiza a menina Isabela é a de uma rosa branca que simboliza pureza , inocência.
Nas escrituras há uma passagem onde o Mestre dos Mestres diz :
" Deixai vir a mim as criancinhas, porque delas é o Reino de meu Pai "
Certamente a doce Isabela descansa serenamente nos braços do Pai das luzes.

* Obrigada por respeitar os direitos autorais

Úrsula Avner
13/07/2008