Site de Poesias

Menu

Vanessa

[Ilustração não carregada]

 
                                                          
Vanessa que danças em minha mente
 És minha eterna ilusão 
Não possuis forma ou destino iminente
És vulto negro em meu coração
 
Seu corpo pálido, tal como tela ainda limpa
Não exprime nenhuma reação
Em minhas mãos tenho pincel e tinta
Em teus olhos promessa de eterna solidão
 
Fazes parte de mim como faço parte de ti
Tentativas de dar-te passado e futuro correm em vão
Tentando encontrar-te me descobri
Confundem-se autor e personagem nessa estranha obsessão
 
Imaginário amor platônico por ti confesso que sempre senti
Vanessa. Ilustre ou sombrio ser inanimado?
Desisto de tentar dar forma alguma a ti
Não posso criar algo se já foi criado
 
 
                                                                                                                                     
 
 
 

Compartilhar

Se é que você não entendeu essa poesia... vou explicar um pouquinho do que eu estava sentindo quando escrevi.... eu escrevo há algum tempo e sempre tinha uma personagem em mente... Vanessa era o nome dela e isso era tudo o que eu sabia...Tentei encaixá-la em várias narrativas, crônicas, contos , mas nunca deu resultado... era como se Vanessa tivesse vida própria entende? Era como se ela já existisse... Então eu fiz essa poesia para ela. Vanessa ! Em meu quarto ao som de "Sacrifice" da banda Lacrimosa !

Mylena Perez
21/12/2007