Site de Poesias


Conselho

Conselho

Eu sacudo minha saia
Eu balanço meus cabelos
Pego a areia da praia
Sopro-a nos ventos.
Eu saúdo o universo
Eu movo um grão de areia
Eu construo meu castelo.

Pedra parada, energia morta
Flores murchas, teias na porta.
Sacuda seus sonhos
Mexa no céu
Tire seus desejos do papel
Conspire a seu favor
Lágrimas de vítima não fazem nascer flor.

Mão na terra, mão que constrói
Asas não têm destino
Você se conduz.
Escolha seu caminho
Voe sempre na luz.

Carolina Salcides

Compartilhar
Carolina Salcides
11/04/2007

  • 1 comentário
  • 4891 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados