Site de Poesias

Menu

Comentários da Poesia "BRINCADEIRAS DA INFÂNCIA...(BRINCAR É SÉRIO)"

de Rita Reikki

Gostaria de deixar seu comentário?

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários aqui registrados não representam a opinião da equipe do Site de Poesias, nem mesmo recebem o seu aval. A responsabilidade pelo conteúdo dos comentários é inteiramente do autor dos mesmos. Ao poeta é reservado o direito de remover os comentários de seus poemas, quando achar por bem fazê-lo.



E bom demais relembrarmos da infância verdadeira , pois hoje só vejo crianças sendo mentamente alienadas através da robotica infalivel das grandes industrias, que saudade de ser pequeno e ter o mundo na palma das minhas mãos, ainda hoje me lembro de meu melhor amigo o srº D, parte do meu imaginário real, lindo seu poema um verdadeiro depoimento de uma bela fase da vida que por mais que queiremos não voltara mais...

Amei ! Saudade das brincadeiras , saudade da infância , vontade de ser criança ...Santa inocência ! Como é bom viajar em tão doces lembranças !... Beijos .
Mena Moreira

08/02/2007

A nostalgia é grande...

Me emociono ao lembrar...

E suas palavras são emocionantes...

Um beijo pra ti.

Se cuida, e sempre mande mais "boas lembranças" neste site....oR
Rodrigo Ferreira Santos

08/02/2007

Shalom.
Ainda lembro um pouco da minha infância, uma vaga lembrança, e ainda lembro o choque de receber repentinamente as cobranças. O menino quando passa a ser conciderado homem, não mais tem o direito de descobrir o mundo: é obrigado a tomar prte dele.
As culturas orientais dão todos os privilégios aos filhos homens, e as ocidentais não são muito diferentes quanto a isto, mas chega uma hora em que exigem que ele carrague fardos pesados.Com as meninas não, pois elas aprendem tudo desde cedo, de modo mais gradual.Talvez seja devido a essa razão que os homens são eternos irresponsáveis, eternos seres amadurecidos à força que demonstram isso na primeira oportunidade.
Falei demais.è que foi doloroso p'ra mim, embora meus tempos de criança não sejam assim tão saudosos...
Como foi a tua transição para o estado de adulta?
"Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar. Vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar. O anel que tu me destye era vidro e se quebrou, o amor que tu me tinhas era pouco e se acabou...
Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar. Vamos dar a meia vol..."
Shalom e tudo de bom p'ra ti, de coração.
Yarqon

08/02/2007

Brincar de ser criança... Elidiane KarolzinhaAa // Charlyane Mirielle
Brincadeira não tem hora,
Basta querer sonhar,
Então vem menina, agora.
Vamos pra rua brincar

Brincar de amarelinha,
Desenho no chão com giz,
Se erro fico tristinha,
Se acerto fico feliz.

Vai buscar sua boneca,
Que eu vou pegar a minha,
Também traga uma caneca,
Para brincarmos de casinha.

Pula corda, passa anel,
Pique esconde, mãe da rua,
Infância num carrossel,
Liberdade minha e sua.

** Este poeminha fiz em dueto com minha sobrinha,
coincidência, também voltei no passado...
Bela inspiração amiga !
Amei isto !
Beijos meus pra você Rita poeta !

Charlyane Mirielle
Charlyane Mirielle

08/02/2007

Cada frase,Cada momento,tudo no pensamento...
A tua infancia AMIGA,é como o raiar do dia,e eu
estou a contemplar...
São quase 7:h o sol já vai nascer...
Quando seus primeiros raios tocar a terra,eu vou
agradecer,por cada emoção,vou pedir que ele
ilumine cada vez mais o seu coração...
Que a tua infância QUERIDA,esteja sempre VIVA!!!

PARABENS um ótimo dia!
sonia honoria dos santos

08/02/2007

por favor, corrijam abaixo: vervE e não verva, como saiu!
CLAUDIO BAHIA

08/02/2007

...ah! rita querida, pior que ´ser cobrada quando crescer´ é não mais ver a infância com a sua saudável criatividade e soltura, como tão bem aqui descrito por sua verva! ...pior que cobrá-los depois de crescidos, nós os matamos ao matar sua inocência entupindo-as do consumismo desenfreado, do descartismo das coisas prontas e de tecnologia que a elas nada deixa a criar, a fazer com as mãos, com o corpo; ...pior ainda, trouxemos a sexualização e o consumo precocíssimo do corpo e da sua exposição, à infância! ...matamos o inocente com o nosso infausto progresso! ...resta-nos o lamento e a saudade, tudo tão bem colocado por você!
CLAUDIO BAHIA

08/02/2007

Amiga RITA REIKKE.

Quero apenas corrigir uma palavra no comentário: onde se ler ouras, se ler corretamente outras.

Saudações poéticas

Ramalho

Voltar à poesia