Site de Poesias


BRINCADEIRAS DA INFÂNCIA...(BRINCAR É SÉRIO)


Onde está a amarelinha?
pulávamos sem nos cansar...
um pé daqui outro acolá...
joga a pedra pra frente,
pro alto são cinco Marias
se une a uma, a duas, a três...
Corre a criança da mamãe da rua,
de um pé só e o equilíbrio
continua...
E dentro do garrafão, tanta alegria...
mal sabia ela que da garrafa
também correria...
Corre criançada, 
olha o paredão
corre molecada 
lá vem o cascudão...
Guardei estas latinhas 
para andar...
fico equilibrando, 
treinando pra na vida
não tropeçar...vou tentando...
Estes três pauzinhos, 
formam a casinha,
quantas vezes tomei conta
para a bola não derrubar...
com o taco na mão, 
esquecia da vida
corria cruzava o taco 
e marcava as vitórias...
Perdia no triângulo, 
na bulica
e no cruzo das pipas...
e até os quinze anos,
no meio da rua
jogava futebol...
As bonecas 
sempre alimentadas
de banho tomado, dormiam...
E eu assim levada, 
menina peralta,
corria o mundo a brincar...
Na perna de pau 
cada dia mais alta
eu caminhava...
no rolimã eu corria, 
não fazia a curva
e machucava...
Pique pega, de esconder,
pique bandeira... 
tanta vida pra viver...
só brincadeira...
mal sabe a criança 
que ao crescer
é cobrada... 
e fica só a lembrança
da infância,
quando brincada!...
Então pula a corda
para aprender a pular
e na margem, na borda
do rio... vamos nadar?...
Aqui não mais cabe 
falar dos amigos 
os "imaginários"...
aqueles que sempre
apareciam para brincar...
nem falar dos animais 
de estimação
foram tantos
não dá pra citar 
no universo da minha infância,
treinava o que sou...

Compartilhar

NUNCA PENSEI QUE NÃO IRIA MAIS VER ALGUNS BRINQUEDOS E JOGOS POPULARES...
A INFÂNCIA A CADA DIA PERDEMOS UM POUCO DA PSICOMOTRICIDADE!
..."CIRANDA QUE CIRANDEIRO, CIRANDA QUE VOU CIRANDAR...MINHA MÃE BRINCOU DE RODA, PAPAI PULOU CORDA E EU TAMBÉM QUERO BRINCAR"... EM CASA RELEMBRANDO...

Rita Reikki
07/02/2007