Site de Poesias

Menu

Já não encontro palavras...

Meus versos já perdidos...
as noites me são tão tristes.
quisera escrever-te, quisera ver
teus olhos nas estrelas, e no luar
teu vulto, claro banhado em prata...

O vento na noite, me trás dos céus
a melodia dos anjos...
mas, já não te posso escrever lindos
versos... porque tanto ainda te quero !
e às vezes ainda te espero, como se me foras
chegar de repente em meio a madrugada...

Em noites do passado eu o tive entre
os meus braços...cobrindo meu corpo...
nos amamos por tantas vezes; a baixo o
luar infinito... ainda te quero como antes...
às vezes ainda te busco em meus abraços,
mas já não estas!...

Como poder esquecer teu olhar...
como poder olvidar o calor do teu corpo...
como não lembrar tuas mãos percorrendo
ao meu corpo sedento por ti...

hoje, já não te posso escrever lindos versos...
nem descrever-te este amor insano...
dos meus versos só tristes noites as que se
seguem sem ti, ao meu caminhar...
quando... já não encontro palavras...

E, em pensar que, não estas mais em
meus braços... já não poder murmurar
em teus ouvidos quão eloqüente este
amor que arrebata minh’alma à dentro!

Ver passar mais esta noite, imensa noite
sem tuas carícias;  uma noite  interminável
dentre todas as noites, sem ti... 
Meus os versos fogem, se escondem, 
pelas noites me chega sem ti...

Já não encontro palavras...
Nesta, esta saudade que me fere, me corta
n’alma pelas madrugadas à fora...
onde tu, já não estás...
Ao longe o horizonte, onde ainda espero ver-te ..

Minha alma sem ti, já não vive... no infinito meu
olhar te procura, meu coração por ti chama,
quando, já não estás...
E, na saudades, penso, à quem darás teus beijos...
quem terá teu corpo?
Quem possuirá  tu’alma...

Já não encontro palavras..
Já não quero mais esperar ao alvorecer...
a vida é tão efêmera!
o amor é tão grande ! e, o tempo
tão voraz... consumindo-me ao passar
das horas...

Porque em noites como esta não estas
entre os meus braços, cobrindo-me
com teu corpo...
aplacando em minh’alma os desejos
em noites enluaradas, como as que te
amei outrora!...

Pois que, estes me sejam os últimos
momentos que te desejo...
estes, os últimos instantes em que,
ainda te espero!...
E, que esta me seja a última noite sem ti!

Onde...já não encontro palavras...
 

Compartilhar

Quando, os versos me fogem, se escondem,
quando, a noite me chega sem ti...
já me faltam palavras...
ja não te posso escrever lindos versos..... por um acaminhada quase que inter invel 2006

Sonia Aly Salem
21/11/2006