Site de Poesias

Menu

O meu amor, meu amor Fátima

O meu amor, meu amor Fátima, 
É como um fio teleférico, 
É como um negativo fotográfico, 
Tão simples e complexo, 
Dele, quase nada se vê por fora. 
De repente ele cantarola 
E esparge nos olhos meus o fulgor. 
Mas cá dentro, Fátima, meu amor, 
O meu amor é uma filarmônica; 
Diuturnamente, em êxtase, ele canta 
O teu nome aos meus sentidos. 
Sabe Fátima, meu amor, 
O meu amor, embora tímido, 
É como a linha do Equador, 
Ultrapassa os limites convencionais. 
O meu amor, meu amor Fátima, 
É translúcido carbono de cristais 
E, intenso, avoluma-se nos abissais 
Mundos que habitam em mim. 
O meu amor, Fátima meu amor, 
Tem proporções além dos meridianos, 
Meu amor é superior ao ser humano, 
E do tanto que te amo, 
É sentimento, meu amor, 
de dia 
de ano 
de vida 
de eternidade 
De amor sem fim..

Compartilhar
Cid Rodrigues Rubelita
09/08/2018