Site de Poesias

Menu

ARQUÉTIPO DE MULATA

 
Ah! Este teu sorriso de mulher faceira!
De olhar que incendeia até o mais gélido coração...
É de perder a razão estes teus olhos penetrante,
que mesmo Miguel de Cervantes, alucinado se apaixona...
 
Tua beleza, mulher, é uma estamparia;
Onde o artista enfeitiçado por ti, entrega su’alma...
Evocando a doce paz que  teu coração provoca.
Olhar para ti é sentir-se o eterno dono da vida.
 
Mil vezes, por ti, à imortalidade te entregaria.
Seria apenas a areia que os teus pés, pisam;
pra ver-te apenas, sorrir, esse sorriso que me condena

à felicidade do sorriso largo que desenha tua boca.

Que esboças de uma forma livre, leve e solta.
Que esvoaça teus cabelos ao vento deusa, morena!

 

Compartilhar

Autor: Jeovan A. Dos Santos

Em casa, vendo uma obra de arte, veio a inspiração para ARQUÉTIPO DE MULATA. Abraços e obrigado a todos que curtirem e compartilharem. (Poesia protegida por lei se fizer uso, favor dar os créditos ao autor. Jeovam A. Dos Santos. Poema Sob licença creative commons. Você pode distribuir este poema, desde que: Atribua créditos ao seu autor. Distribua-o sob essa mesma licença. Em O4/08/2018. Prado, Bahia, Brazil - Costa das Baleias

Jeovan A. dos Santos
08/08/2018