Site de Poesias

Menu

Sem opção

[Ilustração não carregada]

Faz a bagagem.
Para o próximo voo,
serão suas asas, a experiência.
A que a ensinou voar
com lucidez e (cons)ciência
quando a inlucidez reinar,
 as portas se fecharem
e o desafio entrar.
Ao ficar cara a cara com a vida
sem opção de recuar.
Quando o medo que se sente
e arrepia o ventre
deixa de amedrontar.
Jaz em qualquer lugar.
Agora é encarar.
Se as pernas tremulam
e os pés sangram pedras
lança-se mão do que há,
do que nunca será em vão,
do que eleva e tira o chão
e se perpetua feito espada
na luta contra a disparidade e desunião.
Foram anos de aprendizado.
Voos rasantes, minguados,
até alcançar o sol.


Encara de frente o desafio…
Nem noite escura, nem solidão, nem frio.
Nada que a acovarde a prosseguir,
andar pelo caminho que escolheu,
devolver-lhe a liberdade que perdeu,
 seguir de cabeça erguida
com a leve sensação de que venceu.






Carmen Lúcia

Compartilhar
Carmen Lúcia
01/07/2018