Site de Poesias

Menu

Dizeres de um menino

 
Guilherme...
Não se cobre tanto
Não se sinta culpado
Você é uma criança, vai brincar
Não se preocupe com as contas
Não tenha medo das coisas
Você não tem que proteger as pessoas
Por que você é tão preocupado?!
Não deixe de se divertir por alguém
Você não tem obrigação de nada
Fuja das conversas dos adultos
E mesmo que eles venham trazer problemas
Se afasta deles, não de ouvidos
Não se isole das coisas da vida
Não crie tantas expectativas nas pessoas
Não espere tanto do seu pai
Muito menos da sua mãe
Ouça menos e faça mais aquilo que deseja
Você não está fazendo nada de errado
Quando te diminuírem não aceite
Ou melhor, não se diminua
Você faz isso com frequência
Você não é o mais bonito
Mas também não é o mais feio
Não acredite neles
Esse mundinho que vive é tão ruim
Saia dele, você consegue
Quando pedirem para não sair
Para cuidar de um filho que não é seu
Saia! Você não é dono dessa obrigação
Quando chamarem para jogar bola na rua
Vá! Sem se esconder
Você não está preso
E se depois te chamarem atenção
Relaxa, eles estão errados em culpar você
Eu sei que você tem a sensação de não fazer parte dessa família
Eu concordo com você
Mas quando crescer, tudo vai passar
Confie na sua intuição sempre
Mas não deixe que o medo te segure tanto
Você precisa viver
Não pense que precisa agradar todo mundo para ser querido
Esse menino “bonzinho” e “educadinho” como todos te chamam
Esconde uma insatisfação imensa por ter esses rótulos, a base de cobranças e obrigações que não deveriam ser passadas a uma criança
Tire esse peso de suas costas
Hoje eu aprendi que as vezes carregamos pesos e obrigações porque queremos
Eles nem sempre nos pertencem!

 

Compartilhar
Guilherme Olechuka
28/05/2018

  • 0 comentários
  • 18 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados