Site de Poesias

Menu

Teu silêncio

[Ilustração não carregada]

 

Olho-te bem devagar…
Há sempre uma verdade
a ser descoberta
uma porta fechada
uma janela entreaberta
uma luz apagada
um brilho varando pela fresta.
É preciso desvendar detalhes
tocar teus limites
trocar nossos olhares
concedermo-nos nos ver
e até onde me permites
conhecer o que omites
o que não deixas transparecer.
Tatear o que me escondes
desabotoar tuas pausas
compreender tuas causas
aceitar-te como és.

E no silêncio da resposta
que me percorre e corrói
mergulhar em tua fala
gritante, berrante, calada,
-que dói-

Carmen Lúcia

Compartilhar
Carmen Lúcia
21/02/2018