Site de Poesias

Menu

LABIRINTO INSANO!

É um labirinto insano
Esse meu interior
Fervilhando 
Dor e amor
Num versejar sem pudor!

Não devia! Mas te amo!
Como amo a vida plena
Vou pagar todas as penas
Por amar-te dessa forma

Onde estou?
O porque vou?
Eu não sei!
Grita o silêncio
Vou buscar-te
Vida minha
Antes que
Possa perder-te.

Nada ouço
Nada vejo
Sussurros
E os lampejos
Tenho fome dos teus abraços
Tenho sede dos teus beijos

Silêncio
Bate tão forte
Que sinto..Passos
É a morte!
A espreitar-me ao longe
Despedida sufocando
E os lábios balbucia
Teu nome.

É um fogo que queima a alma
É um crepitar serpentiando
É uma dor que não acalma
É o amor se entregando

É um labirinto
Insano
Não devia!
Reclamo
Mas eu te possuo
Te amo!
Marilene Azevedo
Direitos preservados pela lei 9610/1

Compartilhar
Marilene Azevedo
25/01/2018

  • 0 comentários
  • 11 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados