Site de Poesias

Menu

Comunidade Carente


Ela nao sabe nada,


Pensa que sou diferente,


Mas quando vou pra balada,

Viro um cara diferente,


Viro um cara diferente...

De inocente tem nada,


Bato de olho na frente,


Ela rebola encantada,

No meu bate coxa inocente,


No meu bate coxa inocente...

A vida nao e quebrada,


Ralo o dia contente,


Batalho na diaria,

Sou um filho presente,


Sou um filho presente...

Favela discriminada,


Comunidade carente,


Grita a toda hora,

Nao sou bandido eu sou gente,


Nao sou bandido eu sou gente...

Rap


Aurtoria Poeta Paulinho H Soares


Direitos Reservados

 

23/01/2018

Compartilhar
Paulo H.Soares
23/01/2018