Site de Poesias

Menu

Quase

[Ilustração não carregada]

Quase me deixei levar
sem ponderar o certo ou errado,
mas o destino tinha o não tramado
e entre o certo ou errado
o nada aconteceu.
 
Quase gritei meu sentimento
no ápice das emoções incontroláveis,
mas fiz falar o meu silêncio.
 Retrocedi ao arrebatamento.
 
Quase consumei cada momento
a crescer na volúpia do voraz desejo,
no ensejo de mostrar o meu avesso,
mas tropecei na incontida urgência
de me despir em fatos e argumentos.
 
Quase me opus ao tempo
pedindo-lhe um contratempo,
um flashback, um alento…
voltar à flor do passado
colocada sobre teu teclado
num gesto de ternura, impensado.
E olhaste o meu olhar desviado,
calado, querendo falar alto.
 
E me perdi no quase,
sem jamais me ter achado.
 
 
Carmen Lúcia

 
 

Compartilhar
Carmen Lúcia
05/01/2018