Site de Poesias

Menu

ESTOU CANSADO

ESTOU CANSADO


Estou cansado do peso da minha cabeça

De pensamentos que não querem apagar

Tudo aquilo que com certeza não mereça

De tratados que eu já não possa acreditar


Estou cansado do homem e sua falsidade
Da sua prepotência e egoísmo desmedido

Tudo aquilo que advém da pouca amizade

Da velha rotina que se repete sem sentido


Estou cansado de esperar a eterna utopia
Do sofrimento humano provocado pela dor
Tudo aquilo que altera e esconde a poesia
De pessoas que não veem a beleza da flor


Estou cansado de ter que continuar calado
De amores fracos que acabam por covardia
Tudo aquilo que me deixa débil e algemado
Das injustiças produzidas pela vil burguesia


Estou cansado de conviver entre miseráveis
De gente miúda que só cuida do seu quintal
Tudo aquilo que fere e agride seres amáveis

De perceber cada vez mais o avanço do mal


Estou cansado desses anos vividos, sofridos
Passados, presentes, entre sonhos sem tom 

Quero uma balada nova e estar entre amigos
Que fale de lua, de ti e de mim sujo de batom


Marco Antônio Abreu Florentino


Homenagem póstuma ao genial cantor e compositor cearense Belchior.


https://youtu.be/gPzyqMC1wqE
(Todo Sujo de Batom - Belchior)


Compartilhar
Marco Antônio Abreu Florentino
29/11/2017

  • 0 comentários
  • 35 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados