Site de Poesias

Menu

Por acaso

[Ilustração não carregada]

Eu não aguentava mais de desejo

Ardia em mim a sede dos seus beijos,

A urgência do seu corpo

Você chegou com um olhar provocante,

Sensualmente pirracenta

Cheia de poder,

Dona do jogo,

Cruzando as pernas,

fazendo gestos alucinantes com a boca

Convicta de que sou refém

Dos seus encantos

Tecia a sua teia,

Preparava uma deliciosa armadilha

Tremores,

Calor de cio

instintos de bicho brotavam em mim

Uma desordem na minha cabeça,

Uma sede de você daquelas que não passa

Toquei você:

Boca na boca,

Língua na língua,

Chuva de prazer quase sem fim

Exatamente alí

Sem ter hora,

Nem lugar

Você sussurrava baixinho

Tentando conter o seu lado escandalosa,

Gitava por dentro a fúria dos seus orgasmos,

Se contorcia meio louca

Equanto eu devorava a sua carne

Brincadeira sacana

Daquelas que deixam na pele

Uma marcas deliciosamente roxas.

Compartilhar
Tatiane Correia Silva - Compositora/Poeta (SALVADOR-BA)
22/10/2017

  • 0 comentários
  • 41 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados