Site de Poesias

Menu

no 6º batalhão

aqui na guarda do batalhao

tem mesa

tem televisão

tem radio de comunicação

um armário 

um pano de chão

 

um cabo velho sentado 

num banco torto quebrado

dois soldado

um sentado outro deitado

pois este ja meio está cansado

 

 

ventilador 

mesa computador

livros 

ar condicionado

um boletim de ocorência já acabado

 

o CPU acabou de chegar 

vi sua viatura adentrar

no quartel

um folha de papel pra mim ele pediu

 

no mastro vejo a bandeiro do Brasil

a do estado 

um pano velho já rasgado 

empoeirado

 

no portao

agua jorrando no chao

fui também aborado por um cidadão

disse pra mim 

assim 

queria fazer um boletim 

 

mas ele fora orientado 

ao DP 

pois fora furtado

e à delegacia fora encaminhado

 

pois bem 

vamos além,

o material da guarda vamos descrever

um pc

duas caisas de som

um armário de cor marrom 

uma geladeira manca de um pé

duas carrafas de café

 

um grampeador

um pequeno corretor

uma gaveta cheia de documentos

aqui dentro

 

um relogio velho quebrado

ali dependurado

sem funcionar 

pra lembrar de um velho amigo

aposentado

 

 

um ventilador de parede 

agua fria pra matar a cede

so faltou minha rede

 

o comandante da guarnição

gosta muito de molhar o chao

um segundo sargento meio doidão

quem diria 

eu sou auxiliar do auxiliar da dia

 

um  HT

três marmitas pra trazer

o di comer

 

uma magueira para jardim 

e o poema chegou na fim.

 

 

 

 

 

 

Compartilhar
JÂNIO MOREIRA
07/10/2017