Site de Poesias

Menu

LENÇÓIS DOS DIAMANTES E DOS CORONÉIS -A Rainha das Lavras

Lençóis Dos Diamantes E Dos Coronéis

              Rainha das lavras.

Tú és a Lençóis da chapada diamantina,

Rainha das lavras, cidade que fascina!

Nascida entre montanhas e grotas e minas,

 Geografia  exuberante que a natureza domina,

Lençóis dos rios  que serpenteiam a rudeza dos lajedões,

Formando em sua trajetória borbulhantes caldeirões,

Obra incansável da erosão do tempo e dos anos milhões,

Todo este encanto incrustado nas terras do sertão.  

Caudal que descarrilha ululante as suas aguas barulhentas,

Escoando intrépido rochedo abaixo, às vezes barrenta;

Chegando ao aconchego das grandes planícies areentas,

Cujo alvor e brancura da areia desabrocha em praias imensas.

Nos rios, nas locas e o no cascalho dos seus ribeiros

Aparece o invencível baluarte da chapada: o garimpeiro.

Homem rude e indouto, faísca e vende aos  capangueiros ,

Por mísera quantia o carbonado e diamante por pouco dinheiro.

O capanguerio nome dado ao comprador do diamante,

Muito esperto, e de coragem, cheio das patacas e dominante,

Sabe comprar e até embair o pobre  garimpeiro insipiente.

Que trabalhava de sol a sol dentro das locas abundantes.

Lençóis da chapada dos diamantes e do dinheiro,

Atraía para si, ricos capangueiros do Brasil e do estrangeiro,

Homens pobres em busca da riqueza eram insanos aventureiros,

Junto a todos que migrava, estavam ali os jagunços justiceiros.

Eram homens rudes, obtusos, mal encarados e bem armados,

Capaz para executar qualquer ordem a seu mandado.

Por dinheiro ou por comida, assim viviam sua vida.

Indivíduos destemidos, impávidos prontos para a lida.

Lençóis dos diamantes e dos coronéis condecorados,

Homens escolhidos pela dignidade, homens honrados,

Pelo governo da Bahia e a guarda nacional liberados.

Para ajudar a policiar e administrar o sertão abandonado.

Muitos se destacaram pela força e destemor sem união,

Como nos conta a história da Bahia, sobre o cel. Militão,

Obstinado Coronel, com grande  poder bélico em  sua mão.

Deixou-se lutar contra Horácio de Matos o herói do sertão.

 

Sem desmerecer Militão, Horácio foi um grande cidadão,

Severo no estatuto, digno politico, e militar de vocação.

Com e seus jagunços ninguém tinha vez nem condição.

Até a Coluna Prestes, da Bahia e do Brasil fez a expulsão;

É por isso que tenho orgulho de se brasileiro e da Bahia,

Terra linda maravilhosa, onde o seu povo vive com alegria,

Salvador capital cidade turismo cheia de aristocracia,

 Nossa terra: Chapada diamantina, dadiva de Deus à Bahia.

                                                                                                                      FIM

Escrito em: 30/11/2016

Autor: Manoel Botelho De Queiroz Filho

Inspirado: Nas Grandezas De Minha Terra Natal.

Guaçui, 02 de dez 2016  -sexta feira -  17h36minhs.

 

Compartilhar
manoel botelho de queiroz filho
30/08/2017