Site de Poesias

Menu

PIK PEK, PEK PIK

piui, piui, pik pek, pek pik
piui, piui...
Lá vai o trem, lá vai, lá vai
... Vai saindo da cidade
passando pelas casinha
deixando e lavando saudade
de manhã, de tardezinha.

As mãos segue-o abanado
dando adeus pelos quintais
vuco, vuco, vai saldando
sentimentos vão atrás.

Piui, piui, pik pek, pek pik
piui, piui...
Lá vai o trem lá vai, lá vai
... Pelos estios, pelos rios
pelas pontes e horizonte
pelas lamas pelo estio
pelas flores lá dos montes.

Vai levando o seu osso
p'ra enterrar n'outro lugar
p'a satisfazer o colosso
d'aqueles do lado de cá.

Leva o homem,
leva a cabra
leva a dona
e o camarada,
a fumaça da cabana
o cantar da passarada.

Na mala leva os frutos
da arvore posta ao imposto
desvio de uma colheita
tratada com muito gosto.

Leva a ética da nação
pra lavar em outras redes
e deixa o gosto amargo do cão
no copo seco da cede.

Piui, piui, pik pek, pek, pik
piui, piui...
Lá vai o trem, lá vai, lá vai
... Leva o alto escalão
pelo desvio do tico
asila em outro torrão
p'ra ficar livre do fisco.

Lá vem o trem,
lá vem, lá vem....
Pik pek, pek pik
apitando o seu chegar
pelos ferros d'essa vida
trazendo do lado de lá
os ares da mulher querida
a vida que esta amargar.

Vem trazendo os terceiros
para governar sem cara
louros de um País inteiro
agora entrou em outra farra.

Lá vem o trem,
lá vem o trem
com a bancada toda íngreme
aonde ninguém é ninguém
os grandes ali se esgrima
e a lei deles, não os detém.

Vem enterrado a saúde
confiscando a segurança
educação esta nos acude
das barras d'essa pujança.

Lá vem o trem
lá vem o trem
com vapor quente e preciso
meu amor trouxe um sorriso
hoje eu sou, todo aquilo
que não conto ah ninguém.

Trouxe, haste com uma flor
em cor linda de grená
o cheiro d'aquele amor
o qual nasci para amar.

De uma outra cidade
trouxe o tom do seu batom
o poder da novidade
e o toque do novo som.

Lá vem o trem
lá vem o trem
com, seus vagões vagando
entre manos e xerem
ele vem como ninguém
com todos olhos olhando.

Traz o arroz do pilão
a corda para pular
traz o canto da solidão
e o sentimentos p'ra voar.

O trem vem de uma missão
trazendo ali missionário
para impor dizimo ao coração
com pagamento de salário.

Vem o trem e as boas novas
impondo as novas metas
o gosto sabor da engorda
com as torturas das retas.

O trem vem com vuco, vuco
pik pek, pik, pek
vagões cheio de caduco
e vírus p'ra nova peste.

Antonio Montes

Compartilhar
Antonio Montes
21/08/2017