Site de Poesias

Menu

PORQUE NÃO DESISTO

Não sei por que impulso eu sigo ligando e escrevendo pra ti, 

mesmo estando nesta sofrida posição epistolar

e em jeito de monólogo não atino em parar, 

mas também não sei se no fundo é mesmo meu desejo desistir, 

porque a saudade que tenho do teu exdrúxulo

e doce  sorriso

iria tornar vão qualquer intento meu de entrar neste avatar.

Recuso-me a aceitar e obedecer

os cânones da minha filosofia,

a matriz da minha razão

e as bases da minha lógica,

porque eles só me conduzem a deixar de ligar pra ti.

Mas Prefiro pensar que apenas não me queres responder hoje,

 E que amanhã, ou talvez depois, contrária vontade em ti surja.

O teu distendido silêncio alimenta a minha moribunda mas firme esperança 

de que na relatividade do tempo

quando não mais tiver alento,

E no final desse contratempo,

elevarei bem pro alto o troféu do brilho do diamante do teu sorriso,

banhado pelo doce sabor a vitória dum sinal teu.

E aí nequele momento

já tu ligarás pra mim

Mas neste momento 

A minha razão não quer escrever pra ti

mas o meu coração vai escrever pra ti

By Martinho Augusto

From angola 

Compartilhar
Martinho Jose da Costa Augusto
08/08/2017