Site de Poesias

Menu

QUERES O MEU SIM( VOTO)?

Queres o meu sim(voto)?

Conquista-me 

 

Atenda os meus caprichos 

E por ti pintarei o dedo 

Mas saiba que não sou fácil 

Porque a minha tela não tem cor.

 

Não sou da esquerda nem da direita

Do centro? 

nem faço ideia

 

Fanfarronaste o que tinhas ontem

lá fora com outras

E agora me necessitas? 

Conquista-me se poderes

 

E tu tagarela? O que tens pra me dar? 

De promessas estou farta 

 

Mima-me, acarinha-me

E eu serei toda sua

Chama-me o nome que quiseres 

Puta?!! Até nem ligo. 

Pois A única eu sou

E escolha tu não tens

 

Paga-me, compra-me 

Mas não aceito kilape

De promessas estou farta

 

Por ser de casa não me valorizas

Mas fora gastaste em hotéis, carros e viagens de luxo

 

Se me comes agora

Me pagas na hora 

De promessa estou farta

 

Só tens cheque e divisa?

Eu facilito-te a vida. 

 

Paga-me com pão,

Com água potável,

Paga-me com escola,

Com saúde e bem estar,

Deposita-me estradas, pontes

E habitação

Paga-me com luz e

Transporte público que flui 

Aceito livros, 

liberdades e direitos fundamentais

Paga-me com arroz e feijão 

E tomates se forem vermelhos

 

Se pagares, dou-te todas as Posições: 

Da amarelinha ou azulinha

Da pretxinha ou verdinha

Da laranjinha ou branquinha

Da vermelhinha ou de todas elas misturadas  com galo, com estrela, rosa ou plantas

 E

Não te vais arrepender 

Porque até fingir orgasmos 

Sei fazer na perfeição 

 

Se assim me mimares

Dou-te até F.... de graça!

 

By Martinho Augusto.

Compartilhar
Martinho Jose da Costa Augusto
19/07/2017