Site de Poesias

Menu

DE MALANJE TE ESCREVO MINHA FLOR

Acompanhado dessa eriçante  

e insuportável briza fria de cacimbo,

eu estou

Penetra-me nos ossos,

perpassa-me os poros

atravessa-me as entranhas

Hoje,

a noite se fez longa,

nem mesmo o cair das águas de kalandula

me deram quedas para aprofundar o sono. 

Hoje,

a noite foi dura,

mais dura que as pedras negras de Pungo Andongo,  

nem mesmo os macios

e aconchegantes lençóis de algodão de Cassanje

puderam evitar a baixa crescente da tua ausência.

Mas há uma coisa me deixa feliz,

reconfortado e escudado:

o meu coração está aquecido

pelo fogo da paixão que ateaste em mim.

Pra Luanda eu regressarei na velocidade da luz 

pra me perder no teu aroma, 

Pra me afogar no teu abraço,

envenenado-me com a sicuta dos teus lábios

pra depois renascer com a cura do teu sorriso.

Te quero muito!

 

By Martinho Augusto

From Angola

Compartilhar
Martinho Jose da Costa Augusto
16/07/2017