Site de Poesias

Menu

DANIEL E GABRIEL

DANIEL E GABRIEL

Filhos da juventude, frutos do laço em plenitude
Ambos bem esperados e por seus pais cultuados
Corpos com saúde, em cada espírito boa virtude
Sentimentos velados que geram afetos elevados

O primeiro cresceu teimoso, o segundo opinioso
Os dois inteligentes, estavam sempre presentes
Um era amoroso e audacioso, o outro estudioso
Evoluíram conscientes do agir na vida sapientes

Sazonaram independentes, por vezes renitentes
Cada um à sua maneira, ultrapassando barreira
Um teve quatro contingentes, todos envolventes
Outro faz mamadeira e já aguarda a alvissareira

São dois rebentos amados, para o pai, iluminados
Largados no mundo num estável terreno fecundo
Quero vê-los abraçados quando caírem cansados
Contando com o pai que lhes tem amor profundo

Marco Antônio Abreu Florentino

Dedicado aos meus dois filhos, criados com carinho, amor e cuidado pelos pais que sempre, na medida do possível e conforme suas respectivas idades cronológicas, respeitavam suas autonomias de pensamento e independência de ação. Talvez por isso, hoje tenhamos tantas divergências, mas que seguramente são de ideias e não de afetos. Reforço o poema dizendo que tenho profundo amor pelos dois e meus respectivos netos.

https://youtu.be/DqmGZYHc11A

(Pais e Filhos - Legião Urbana)

Compartilhar
Marco Antônio Abreu Florentino
08/07/2017

  • 0 comentários
  • 25 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados