Site de Poesias

Menu

DANIEL E GABRIEL

DANIEL E GABRIEL

Filhos da juventude, frutos do amor em plenitude
Ambos bem esperados, por seus pais cultuados
Corpos com saúde, em cada espírito boa virtude
Sentimentos velados que geram afetos elevados

O primeiro cresceu teimoso, o segundo opinioso
Os dois inteligentes, estavam sempre presentes
Um era amoroso e audacioso, o outro estudioso
Evoluíram conscientes do agir na vida sapientes

Sazonaram independentes, às vezes renitentes
Cada um à sua maneira, ultrapassando barreira
Os quatro filhos contingentes, todos envolventes
Uma filha na mamadeira, outra vindo alvissareira

Meus dois rebentos amados pelo pai apaixonado
Largados no mundo, num sólido terreno fecundo
Quero vê-los abraçados quando caírem cansados
Contando com o pai que lhes tem amor profundo

Marco Antônio Abreu Florentino

Dedicado aos meus dois filhos, criados com carinho, amor e cuidado pelos pais que sempre, na medida do possível e conforme suas respectivas idades cronológicas, respeitavam suas autonomias de pensamento e independência de ação. Talvez por isso, hoje tenhamos tantas divergências, mas que seguramente são de ideias e não de afetos. Reforço o poema dizendo que tenho profundo amor pelos dois e meus respectivos netos.

https://youtu.be/DqmGZYHc11A

Compartilhar
Marco Antônio Abreu Florentino
08/07/2017