Site de Poesias

Menu

Sem Elo

[Ilustração não carregada]

Você abriu a porta do carro

E com um belo salto alto

Caminhou na minha direção

Seu olhar me fez o convite,

Seu corpo escultural

Guardado por um sobretudo de seda

Foi mais que uma intimação

Entramos no seu carro

O prefume da sua pele me inebriava

Mulher independente,

Louca,

Deliciosamente linda

É uma arma poderosa

Baton cintilante nos lábios,

Sedutoras propostas

Diante da lua de Abrantes,

Na borda da sua piscina

Você se despiu lentamente

Sinuosa como gata no cio

Se entregou prometendo tanta coisa,

Deitou no chão

Me dizendo sou toda sua

A sua imagem ofuscou a lua

Beijei sua pele nua suavemente,

Deslizei a ponta da minha língua

Por todas as suas curvas

Você foi ao delírio,

Fiz de você uma uva

Desejo de bicho,

Frazes devassas no ouvido,

Sensações alucinantes e intermináveis

Devorrei você com tanta fome

Da borda da sua piscina

Fomos parar no tapete da sala

Você gemia feito loba

Num fogo que não cessava

Bebi vinho tinto na sua virilha

Enquanto seu corpo repousava

Em cima do piano

Exaurida de tanto prazer,

Refém de carícias explosivas

Seu corpo tremia,

Sua mente delirava

Uma Deusa de quase trinta anos,

Mulher que toma decisões,

Que se banca

Nas minhas mãos virou criança

Louca de paixão

Só eu decifro os enigmas do seu corpo,

Palavras suas,

Ainda nua largada

Alí na mesa da cozinha

Reiniciando a sacanagem,

Querendo fazer planos para o futuro

Numa noite fria de Junho

Aonde eu estou só de passagem.

Compartilhar
Tatiane Correia Silva - Compositora/Poeta (SALVADOR-BA)
16/06/2017

  • 0 comentários
  • 51 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados