Site de Poesias

Menu

Insano

Tentar seguir
Quando a maré é forte
Lutar contra um gigante
Apenas com a força do pensamento
É remar contra a correnteza
Usando as mãos como remo
Ainda que não nos reste forças
Somos obrigados a seguir
Buscando o amanhã
Como se o hoje já não importasse mais
É insano, ninguém para pra pensar!
Pra que tanta ambição?
Por que de tanto querer?
Se a ferida está aberta
E precisamos nos juntar
Não quero mais ver TV
Não suporto ler jornal
O controle remoto
Mais parece o gatilho de uma arma
A minha sala vira um campo de batalha
Aí eu mudo de canal
Mas de nada adianta
Então visto minha armadura
E vou pra cama me deitar
Depois de um tempo a sirene toca
Anunciando que tudo começa outra vez

 
É insano, ninguém para pra pensar!

Compartilhar
Guilherme Olechuka
06/06/2017

  • 0 comentários
  • 44 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados