Site de Poesias

Menu

Como é bom

Sentada naquele banco de bar
Distraída e conversando
Ao seu lado eu esperava
O momento certo de dizer
Eu quero você
 
Seu rosto, seu corpo
Tudo é tão familiar
Nossos lábios conversam
Num diálogo sem fim
E como é bom
 
E como é bom!
 
Seu cheiro na minha roupa
Me torturando o dia todo
A cama amassada
Exalando o nosso amor
São lembranças
Que me perseguem
E não me deixam te esquecer
 
Nos perguntamos tanto
O porquê de tudo isso
Foi tão rápido
Tanta coisa aconteceu
Despedidas e voltas constantes
Marcaram o fim dessa história
Pode ser que seja um pause
Isso só o tempo vai dizer
Tudo tem um porque

 
A gente é que demora entender

Compartilhar
Guilherme Olechuka
06/06/2017

  • 0 comentários
  • 46 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados