Site de Poesias

Menu

ANESTESIANTE

E ela vem!

Toda misteriosa,

às vezes cheia de dedos

ou tão abrupta,

e envolve.

Tece conceitos,

tece promessas,

tece esperas,

e de aromas,

na maioria das vezes,

nada agradáveis.

E ela vem,

enlaça,

entorpece

e desfalecedora

leva.

E deixa somente

a absorção.

Compartilhar

É assim! Seria o fim ou o começo? Uma paralisia que leva,mas também deixa! São joaquim de Bicas

Onivid ed Ortsac Saiuqalam
28/02/2016

  • 0 comentários
  • 103 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados