Site de Poesias

Menu

ÚLTIMOS VERSOS DE DORA

 

Um mês antes,  minha colega e amiga Dora,  me falou sobre a doença dela e travamos o  seguinte diálogo, em singelos e originais versos e rimas:

 

Dora,
 É melhor falarmos de festas, de vida;
Deixe de lado as tristezas, viaje pro sul ou pro norte
Esqueça de tudo minha querida;
Viva com alegria e esqueça a morte.
 
Faça tudo que tiver na cabeça,
Espalhe o amor a humildade;
Se ficar rica, não esqueça,
Dessa nossa grande amizade.
 
Você é de Carmo do paranaíba sabe o bem viver
Ali os ares e os lugares
Nunca hei de esquecer,
Carmo do Paranaíba, ali nasci quero morrer.(Viver?)
 
Chega....
 De supetão é dificil,
Tem que pensar coisas lá de cima,
Poesia é sacrifício,
Tem que ter métrica e rima...
 Inté...hehehehe
 
Dora responde:
 


Ora, ora,  meu irmão,
Homenagem  feita pra agora?
Nao fique triste, Kakau, 
Ainda não chegou minha hora.
 
Prepare bem as palavras,
que o discurso seja mais que bonito!
Em ricas rimas e e ricos versos
seja o soneto escrito.
 
Alargue  a alma,  amplie  o coração,
do âmago, saltem lembranças e notas.
Fatos, amores e grande  emoção,
Amigos, genros e noras,
familia, parentes, presentes.
E uma grande braçada de rosas.
  
..... o sono chegou... boa noite.

 
- Esta foi nossa última conversa. Trinta dias depois minha amiga  dormiu para sempre...

Compartilhar

BRASILIA (DF), 19 de Agosto de 2015

OSCAR BARROS
19/08/2015