Site de Poesias

Menu

"Desejos Proibidos"

"Desejos proibidos"
 
No meio da noite gritante
Sussurrei palavras escondidas ao pé do seu ouvido
Desejos e medos perdidos nessas linhas errantes
Desejos proibidos, ainda não revelados
Até que tenha o seu retorno,
Retorno que nem o creio e ainda duvido
 
No meio da noite gritante
O vento veio em silêncio
O mesmo que levou minhas palavras,
Meus medos e receios agonizantes
E me trouxe o perfume dos seus cabelos
Me levantando cada pêlo,
Aumentando a dose e a dor do próximo mais distante
 
No meio da noite gritante
A meia luz, éramos dois no escuro
Um querer irritante,
Um estase absurdo
Salivando o mais puro suco dos amantes
 
No meio da noite gritante
Te quis, me perdi e me refiz,
Não me entreguei por um triz,
Permite-me, por puro prazer,
me perder por mais um instante
 
No meio da noite gritante
Lacei de volta palavras soltas,
Por pouco caio em pecado,
Insistiram os mesmos desejos incessantes
Levantei, sai do teu lado, afastei
E ao longe observei cada movimento teu,
Num olhar disfarçado, cego
Focado em teus lábios,
Ainda sonhando com teu beijo molhado.
 
Autor: André Xavier

Compartilhar
André Xavier
26/07/2015