Site de Poesias

Menu

Saudades de outroras

 Saudades do nosso exclusivo tempo condicionante
Saudar tal ser que de fato chegar a ser irradiante
Moça de belo sorriso que me deixa esfuziante
Olhos expressivos com um jeito impactante
Que chega a minha alma de um modo penetrante
Este anjo que me afaga nas memórias confortantes
Menina que conquista fácil com sua aura simpatizante
Sorriso que me acalma em em dias conflitantes

Percorri tantos caminhos de deveras dificuldades
Após aqueles velhos tempos que éramos amantes
Quis o destino separar nossas cumplicidades
E em lhe fazer partir para orbes distantes

Mas tê-la de volta é a maior prioridade
Entre tantos espinhos desta insana saudade
Nem tempo e distância me tiram a hombridade

De revê-la novamente, meu ser irradiante...

Compartilhar
Augusto Grovermann
21/11/2014