Site de Poesias

Menu

SER DO INFINITO

 SER DO INFINITO
Eu fui, não sou!
Eu fui, não vou!
Fui ver o imenso mundo que tem por lá.
O ser que se foi não sou eu!
Foi andando, nadando, remando, voando.
Voltou! Como o pensamento de um anjo que veio do infinito.
Foi verdade, ela não foi!
Foi ela quem veio
de mansinho para ser moradora do imenso mundo do meu coração.
Ana Luiza veio, ela é o ser do infinito.

Oscar Barros
Agosto/2014

Compartilhar

BRASÍLIA (DF), AGOSTO/2014

OSCAR BARROS
24/10/2014