Site de Poesias

Menu

COPA DO MUNDO (Crônica)

[Ilustração não carregada]

Copa do mundo-(Crônica) 
 
 
                                                   Sou brasileiro, adoro futebol e acompanhei quase todos os jogos da copa que segundo os entendidos (mais do que eu) foi a melhor copa de todos os tempos. Há controvérsias que passo a analisar com minha modesta capacidade de observação. Começo pelo custo do evento que apesar de alguns protestos de brasileiros menos informados foi uma “mixaria” se comparado com os valores que já pagamos em impostos esse ano (segundo o impostômetro até Maio se não me engano já havíamos superado a cifra do trilhão) e se eu estiver enganado alguém me corrija, parece que foi gasto mais ou menos uns cinqüenta bilhões na realização do grande “circo” futebolístico que se encerra nesse dia 13 onde o nosso país, anfitrião cotadíssimo para ser o campeão foi simplesmente humilhado pelos germânicos em goleada histórica dentro das quatro linhas que demarcam a substancia verde que dentro em breve poderá vir a ser parte de nosso cardápio.
                                                   Os jogadores brasileiros, sempre emocionados, principalmente quando se ouvia o cantar do Hino Nacional ( diga-se de passagem o mais lindo de todos, que me desculpem os franceses) não representaram dignamente a “pátria de chuteiras” como já disse um determinado cronista esportivo e foram mais alem, quebrando recordes negativos e propiciando aos adversários também a quebra de recordes (Klose agradece). Nosso maior “craque” (único?) não rendeu o que se esperava, mas para quem acredita numa força superior vai perceber que ele foi instrumento de resposta a um “cidadão” que já esteve nas quatro linhas (onde era bom), mas disse muitas besteiras quando se propôs a fazer parte dos “engomadinhos” e a principal delas foi a de que não se faria uma copa do mundo com hospitais. Culpados pelo fracasso da seleção de futebol do Brasil? Penso que todos somos, os atletas por acharem que são ainda os melhores do mundo porque tem cinco campeonatos mundiais e não são (vide Costa Rica, hoje joga mais futebol que nós), a comissão técnica que não se atualiza apesar de ser bem remunerada para isso e finalmente os torcedores que movidos pela paixão deixam-se levar pelo oba oba e depois choram como crianças que não ganharam um presente no aniversário.
                                                   O futebol era um esporte que virou negócio, simples assim, não há mais sentimentos em quem pratica, salvo amadoristicamente é claro, o lucro é o mais importante, o resultado é irrelevante desde que o perdedor também ganhe (dinheiro, é claro, e há casos que ele, o perdedor ganha até mais que o vencedor), sendo assim não há muito a fazer, porque a sabedoria leva tempo para assumir a consciência humana, ainda estamos na fase selvagem da vida (há exceções) e nessa fase o coração sempre sobrepuja a razão, ditando os passos que devemos seguir e essa caminhada quase sempre nos leva ao sofrimento...
 
Pedro Martins
12/07/2014
 
 

 
 

Compartilhar

Gosto de futebol, mas dentro das quatro linhas do gramado. Aprecio um bom jogo e acho que esta copa proporcionou
isso em algumas partidas, pena que fora delas os bastidores sejam tão podres... Pitangueiras, analisando superficialmente o evento mundial de futebol...

Pedrinho Poeta - Pitangueiras-SP-
12/07/2014