Site de Poesias

Menu

CHUVA DE AREIA

[Ilustração não carregada]

 
 
O vento passou pela pedreira,
Gelou meu corpo inteiro,
Balançou a bananeira,
Varreu nosso terreiro.
 
Rodopiou as candeias,
Desarrumou minhas teias,
Congelou o sangue das veias,
Teve chuva de areia.
 
Entupiu os olhos e orelhas,
Quando eu vi acoisa feia,
Apertei minha correia me escondir,
Numa cadeia.
 
Eu perdi meu medo da chuva,
Vendo as pedras que choram sozinhas,
No mesmo lugar!
 
Poetisa Desconhecida
25/06/2014
 
 
 

Compartilhar

Obrigado Amigos por suas visitas e comentários

Poetisa Desconhecida
25/06/2014

  • 5 comentários
  • 107 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados