Site de Poesias

Menu

Comentários da Poesia "CONFESSANDO-ME A DEUS"

de Odair Rizzo

Gostaria de deixar seu comentário?

Comentários

ATENÇÃO: Os comentários aqui registrados não representam a opinião da equipe do Site de Poesias, nem mesmo recebem o seu aval. A responsabilidade pelo conteúdo dos comentários é inteiramente do autor dos mesmos. Ao poeta é reservado o direito de remover os comentários de seus poemas, quando achar por bem fazê-lo.


A sua palavras encantaram o meu coração.
Emocionante é como a gente sente aquela emoção,
Ajunta daquela perda e desilusão,do pecado mais da aprovação do perdão.

parabéns~~
Se puder dar uma olhada no meu texto ''eheh'' ficaria muito feliz ^^!

http://uneversos.com/poesias/109928

Abraços~~

e lembrar que é possível,sim tão grande amor,uma cruz é uma grande prova

Caro poeta,
Suas palavras têm uma beleza perturbadora, uma consciência da finitude humana e seus desprazeres. Parabéns pela obra!

Catanduva, 28 de janeiro de 2015.
Prezada Selma!
Ao cumprimentá-la, venho, através deste, lhe agradecer pelo agradável comentário e cumprimentos sobre a poesia "Confessando a Deus", inserida em minha página no conceituado sitedepoesias.com
Sem mais, saudações fraternas!
Atenciosamente,
Odair

Que preocupação a sua de ser o protagonista do poema. Gostei mais do protagonista do poema do que ver sua atitude preocupada em ser comparado com ele. Como ele, "o do poema" são poucos que têm a coragem de abrir o coração. Ele estás propenso aos céus do que os outros que têm preconceito de ter sido ele.

Parabéns pelo poema.

Ainda bem que as palavras, aqui inseridas, não representam, na realidade, aquilo que sou, a minha reputação como ser humano. Sendo, apenas uma ficção, sei, então, que, pouco de tudo de maléfico que neste poema se descreve, na verdade me serve, fervoroso que sou do Pai Celeste e companheiro atento dos familiares e daqueles pelos quais cultuo sincera amizade. Se eu detivesse ao menos 50% desta deprimente conduta pessoal, já teria motivos suficientes para ser qualificado como ateu, egoísta, prepotente, animalesco e outros sinônimos do gênero, capazes até de me taxarem de "monstro"!

Voltar à poesia