Site de Poesias

Menu

DESESPERO

[Ilustração não carregada]


Desespero
 
As pessoas nascem. O tempo passa.
As pessoas vivem, o tempo passa.
As pessoas morrem, o tempo passa.
Mais pessoas nascem. O tempo passa.
Essas pessoas vivem, o tempo passa.
Depois elas morrem, o tempo passa.
E tudo recomeça, de forma interminável.
As transformações acontecem, é inevitável.
Menos com o tempo, que continua fiel.
Reajustando caminhos, destruindo espinhos,
Restabelecendo a ordem, esse é seu papel.
Então porque o desespero, o sofrimento?
Porque tanta solidão, tanto desalento?
Seria a falta de Deus? Não acredito...
Deus não falta, Deus sobra... E sobra tanto
Que só conseguimos enxerga-lo no pranto...
 
Pedro Martins
08/05/2014
 

 

Compartilhar

Não estou desesperado, mas vejo o planeta repleto de cenas todos os dias então resolvi mostrar minha visão disso... Pitangueiras, tentando minimizar a nossa negatividade...

Pedrinho Poeta - Pitangueiras-SP-
12/05/2014