Site de Poesias

Menu

ESMERALDA

[Ilustração não carregada]

 Desprendendo-me do espirito feminina

Torno-me de novo um homem felino
Para apreciar este teu corpo
 Na dança que me deixas louco
 
Nas curvas tão belas que mexe
Debaixo da saia enlouquece-me
Respiros que tiram meu ar
Sentindo meu corpo fraquejar
 
Mulher de saia rodada
(Cintura tão delicada)
Tão sexy nesse vai, e vem.
(Trazendo-me saudade de alguém)
 
Sapatos tão cintilantes
Nos olhos um brilho provocante
Um ventre que me tira o folego
 Gemidos, sussurros, gostosos.
 
Com as mãos mexendo pra lá
Com os olhos olhando pra cá
Cantadas me dá nó sorriso
Lembrando-me momentos felizes
Com os olhos eu vou te seguindo
Imaginando-me teu corpo despindo
 
Sentindo o suor cair
Na mesa que estou eu aqui
 
            Oh mulher...
Com corpo sabes dançar
Com a mente me vens perturbar
 
                 Oh mulher...
 Com teu ventre dançando pra mim
   Eu volto de novo aqui
Sapateias com teus lindos pés
As castanholas trazidas nas mãos
Sensualidade no corpo que traz
Um sorriso de tempos atrás
 
Com teu véu envolto no ombro
Com sua franja presa pra trás,
Saudade Esmeralda me traz
 
Não posso esse martírio
     De novo reviver
Vendo tuas mãos deslizando
Teu corpo me chamando
Meus olhos te desejando
E eu de novo me enganando
        (Do seu amor implorando)
     
  
   
      
 
        (Oh) Esmeralda querida
    Porque fazes assim comigo?
     Com meu coração tão carente
     Aqui só vim ver a dança
      E te entregar a nossa
             Aliança
07/03/2014
Poetisa
Desconhecida
    
 
                    
 
                    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe
um comentário ou uma simples critica.

Poetisa Desconhecida
07/03/2014

  • 5 comentários
  • 139 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados