Site de Poesias

Menu

Em Destaque - Março de 2007

  • UM POEMA DE AMIZADE

    Sábado, 31 de Março de 2007

    O poeta: Edgar Ramalho de Freitas
    O poema :UM POEMA DE AMIZADE

    Amigos leiam:
    EU LI E RELI E FIQUEI ENCANTADA COM A BELEZA...
    A AMIZADE É UM SENTIMENTO NOBRE...
    ONDE EXISTE AMOR E DUALIDADE...
    PARCERIA A CADA DIA NA DIFICULDADE OU ALEGRIA!

    Vamos prestigiar nossos amigos deste lindo jardim...
    Vamos ler comentar..
    Deixar nosso carinho pela poesia de cada um...

    Uma amizade sincera
    É capaz de transformar
    O verão na primavera
    O deserto num pomar
    Destacada por Vania Staggemeier
  • UM CAMINHO PARA O CÉU!

    Terça, 27 de Março de 2007

    É ele minha gente! José Rosendo lá de Nazarezinho...Ele o poeta da viola, que canta, que fala na rádio e ainda é professor...É o meu poeta querido que mesmo quando entristecido sabe alegrar meu coração! É ele que tantas vezes procuro e sempre nas suas palavras eu mergulho na lição...
    Se queres aprender, leia este nosso amigo querido e encantador!

    Se tu quiseres um caminho construir,
    Um daqueles que te levem até o céu,
    Faças em ti a complacência evoluir,
    Arredando da tua face o negro véu,
    Destacada por Rita Reikki
  • Conto do Desperdício

    Domingo, 25 de Março de 2007

    Esta é mais uma poesia de amor em que Ederson Peka, de forma muito sutil, nos remete ao ato reflexivo de olharmos para dentro de nós mesmos; fala de um desperdício imaterial, do desperdício que muitas vezes nem observamos ou sentimos; fala dos remédios que julgamos certos para os males alheios...

    E na correria nem percebemos que podíamos abrir tantas portas...

    Acorrentaram-lhe à insatisfação
    E a vida toda perdeu seu sabor,
    E acostumou-se à corrente do horror
    E da solidão;
    Destacada por Rita Reikki
  • Porta da Catedral

    Quarta, 21 de Março de 2007

    Engenheiro Italiano: este é o poeta...
    Porta da Catedral: esta é a poesia...

    Amigos, leiam este poema... Eu li e reli e me encantei... O poeta mostra o lado do ser humano que pouco se preocupa com o que está a sua volta. Com o mundo moderno, todos correm, pouco se cumprimentam, e às vezes nem o vizinho conhecemos.

    Me pergunto: onde anda o sentimento?
    O amor?
    A amizade?
    O abraço que poucos hoje recebem?
    Se puderem leiam e comentem por favor!

    "Porque o resto era trivial", riu-se o profeta, "mas aqui há verdade total: cada qual compõe seu final; nossa única certeza atual é a grandeza sobrenatural desse local:
    A porta da catedral!"
    Destacada por Vania Staggemeier
  • ***Nuvem de Algodão “doce”***

    Quinta, 15 de Março de 2007

    Em "NUVEM DE ALGODÃO" podemos ser um viajor do tempo e recriar tudo quanto fora levado por ele, mas que ainda está lá: lá nas nuvens! É aqui que entra nossa poetisa ***Claudia Ferreira de Souza *** antigo Claudia liz, convidando-nos a ser criança novamente, recriando em nós nosso tempo de infância, enquanto lemos esse tão doce e encantado poema.

    Vem aqui brincar comigo
    De nuvenzinha admirar
    Brincadeira gostosinha
    Nuvenzinha adivinhar
    Destacada por Jeovan A. dos Santos
  • Déjà Vu ...

    Terça, 13 de Março de 2007

    Charlyane Mirielle re-canta (e re-encanta) a infância de todos nós; um passado que volta sempre à lembrança de cada um, vívido, real, revivido. Leia! Vai parecer que você já leu isso antes...

    Canção mágica que devolve agora
    a infância projetada num filme do qual não vi o final,
    porque dormi na metade.
    A roda girando meus sonhos pequenos.
    Um cheiro de saudade.
    Destacada por Ederson Peka
  • Canção Noturna

    Terça, 06 de Março de 2007

    Ah, passarinho danado, seguiu um caminho que não lhe pertencia, e roubastes o coração de um homem. Trocou sua feliz canção pela tristeza miúda de um coração sem dono, este que cantou a canção diante de seu reflexo no espelho sentindo-se incompleto e já não fazia mais questão de devolver o canto do passarinho que roubou o encanto do ninho, deste coração.

    Deste, Engenheiro Italiano.

    Deus espalhou um boato que diz que posso de fato ser feliz sem o coração que não me quis; mas desde então tudo o que fiz foi olhar o retrato fixo no espelho do quarto, transluzindo minha cicatriz. Nem de tristeza me mato, pois com que coração ficar triste
    Destacada por Rodrigo Ferreira Santos
  • Mar Aberto

    Sexta, 02 de Março de 2007

    Pela sua imensidão, se torna infinito para nossa realidade. Assim é o mar. Assim é o amor. Assim é o poema de Campos. Mergulhe.

    Tudo há de ser intenso
    Como as águas que me visitaram
    E me tornaram
    O oceano instável que sou
    Destacada por Ederson Peka